Banner

Traduza para seu idioma

Você também deveria ler:

2leep.com

quinta-feira, 14 de julho de 2011

O que é uma loja maçônica?

Uma loja maçônica é um local especialmente dedicado às reuniões de maçons (do francês, "maçon" = pedreiro).
Nestes locais nada é vendido, pois que este entendimento a respeito do termo "loja" é muito mais recente do que o anterior, que é local de reuniões.

Lojas maçônicas obrigatoriamente contém templos especialmente destinados às reuniões ritualizadas em Maçonaria.

Templos maçônicos não são locais especiais de adoração de um ou outro deus, mas locais onde o Deus de cada coração e de cada compreensão são adorados.

A "adoração" a Deus, para o maçom tem aspectos muito mais práticos do que simplesmente a contemplação, embora esta não seja descartada. "Adoração" para o maçom também tem o sentido prático da construção do templo interior, ou seja, refere-se a uma série de comportamentos, atitudes, pensamentos, leitura, pesquisa, etc, que permiram que cada maçom seja suficientemente bom e elevado para abrigar o Deus de seu coração e de sua compreensão.

Nos templos maçônicos, como dito, ocorrem sessões ritualizadas, ou seja, devidamente organizadas e ordenadas, com início, meio e fim.

Seis são os ritos praticados oficialmente pela Maçonaria Regular brasileira, quais sejam:
  1. Rito Escocês Antigo e Aceito (conhecido por REAA);
  2. Rito Adonhiramita;
  3. Rito Moderno;
  4. Rito de York;
  5. Rito Brasileiro e
  6. Rito Schröeder.
Os ritos maçônicos praticados no Brasil apresentam sensíveis diferenças, inclusive na concepção teísta ou deísta da divindade, com impactos bastante radicais na forma da condução das sessões.

As lojas maçônicas, no passado como atualmente, foram grandes, senão os únicos, pólos de concentração da liberdade de pensamento e expressão e os focos de grandes avanços sociais e políticos.

No Brasil, por exemplo, foi no interior de uma loja maçônica que primeiramente em grupo se decidiu pela abolição da escravatura.

Uma loja maçônica, portanto, não é local para o exercício desta ou daquela religião em especial, mas um lugar de confraternização, de expressão e de desenvolvimento íntimo.

É um lugar de grande respeito por todas as convicções, por todas as etnias, por todas as compreensões.

Acompanhe com maior facilidade as principais postagens do Blog sobre Maçonaria.
Inscreva-se para receber mensagens semanais, clicando aqui.

8 comentários:

PierasBaby disse...

Existem muitas Lojas Maçônicas em São Paulo - Capital? Cada Maçon frequenta aquela que está mais próxima dele, ou existe algum outro tipo de divisão??

Truques & Trecos disse...

Pieras:
Obrigados por seu comentário.
O número exato de lojas maçônicas no Estado de São Paulo não é por nós conhecido.
Sabemos que cerca de 740 estão em atividade, sendo jurisdicionadas ao GOSP - GOB (Grande Oriente de São Paulo - Grande Oriente do Brasil).
Aproximadamente 600 funcionam ligadas à GLESP (Grandes Lojas de São Paulo). Cerca de 300 funcionam sob o comando do GOP (Grande Oriente Paulista).
Seriam algo em torno de 1.500 a 2.000 lojas maçônicas no Estado, considerando o funcionamento de várias lojas de forma independente.
O maçom frequenta a loja onde foi iniciado (esta é sua obrigação), mas pode visitar as lojas que deseje.
Preferencialmente será iniciado em uma das lojas de seu município (bairro).
Esperamos ter esclarecido.
Grande abraço.

Henrique disse...

Aleister Crowley era maçon?
A maçonaria é satâninca?
Qual a ligação da maçonaria com os Iluminatis?

Truques & Trecos disse...

Caro Henrique:

1. Não existe unanimidade quando à conclusão de Aleister Crowley ter ou não sido maçom. Sinceramente esperamos que não. No entanto, mesmo entre as mais respeitadas instituições o mundo e com todas as cautelas que se adota, eventualmente um despreparado ou mal intencionado ingressa. O que verdadeiramente importa, portanto, é a imensa maioria de homens de bem que fizeram e fazem parte da Ordem Maçônica.
2. Não. A Maçonaria não é satânica, como também não é religião, embora seja religiosa no sentido mais puro e não sectário da palavra. A todo momento, em qualquer sessão maçônica de todos os graus, é evocado o Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, ao qual se atribui um nome diferente das religiões para respeitar a concepção religiosa de todos os maçons.
3. A ligação da Maçonaria com os Iluminati é nenhuma em termos institucionais, embora respeitosa, como também o é com várias outras ordens, filosofias e religiões.
Esperamos ter respondido suas dúvidas e agradecemos seus questionamentos.

ALEXMARAGATO BOMBEIRO disse...

Olá, sou estudioso e admirador da Ordem, quero dar os parabéns pelas postagens do blog, li várias e achei bem coloquial a forma de esclarecimento, vindo a compreender ainda mais que a cada dia que aprendo, fico cada vez mais longe do findar de conclusões, de aprendizados. "Só sei que nada sei."
---
1- Em relação às práticas Maçônicas não regulares, eles executam Ritos semelhantes?
2- Como está sendo visto tais Lojas ou Potências não regulares pelas Regulares?
3- Todo o Aprendiz que é inserido na irregular sabe que está entrando em algo que não é "reto"? E quando ele descobrir poderá migrar?

Um fraternal abraço
Jorge Alex da Silva Rodrigues
Bombeiro Militar em Sapiranga RS

alexmaragato@gmail.com

Truques & Trecos disse...

Alex:
Obrigado por seu comentário.
Vamos às respostas:
1. Aos maçons regulares e reconhecidos é vedada a visitação às lojas irregulares ou não reconhecidas. Desta forma, a exata prática de todas não é conhecida da Maçonaria regular e reconhecida. Sabe-se, entretanto, que até mesmo alguns ditos "ritos", mesmo indevidos, estão sendo praticados em algumas delas.
2. As lojas "irregulares" ou não reconhecidas são vistas pelas regulares como são, não sendo admitida a intervisitação ou mesmo conversas sobre Maçonaria como acontecem entre irmãos...
3. Nem todo aprendiz que ingressa numa dessas "oficinas" tem conhecimento do não reconhecimento, ou irregularidade. Aliás, a maioria desconhece totalmente estas questões importantes, vinculadas ao gozo dos direitos maçônicos em sua plenitude.
Quanto à mudança para as regulares, todo "aprendiz" pode solicitá-la, sendo submetido a alguns procedimentos e, se aprovado, poderá ingressar na Ordem legítima.
Esperamos ter esclarecido suas questões.
Grande abraço.

AiD Medicina disse...

Bom dia II.´.
Um Ap.:M.: iniciado em uma determinada loja, que por voltas da terra tenha que viver em outra localidade pode, transferir-se a outra loja.??? (Leia Unilojas - MG para GOMB - SC, já que ambas firmaram um tratado de amizade e reconhecimento).
TFA

Truques & Trecos disse...

Caro AiD Medicina:

A transferência de loja para um maçom que necessite mudar de município, por exemplo, é perfeitamente possível, para tanto expedindo-se um documento denominado "quit placet".
Este é o procedimento nas lojas regulares e reconhecidas, mas desconhecemos como se deve proceder nas autodenominadas "Maçonarias" que não são reconhecidas.
Agradecemos seu comentário e esperamos ter sanado a sua dúvida.